Quem é o preferido dos brasileiros na hora da jogatina? Pesquisa revela.

Foi divulgada na última quinta-feira (10) a Pesquisa Game Brasil (PGB) 2018, censo realizado através do GameLab e da Go Gamers por algumas empresas. A pesquisa, em sua 5º edição, perguntou a mais de 2.583 respondentes, moradores de dois estados e do Distrito Federal, ocupantes das classes sociais A, B e C, quais as suas opiniões sobre jogos digitais. A pesquisa teve como objetivo traçar o perfil do jogador brasileiro, entendendo as suas particularidades e hábitos no consumo dessa mídia.


shutterstock-414497230.jpg
Smartphones são os preferidos da maior parte da população


A pesquisa revelou que 75,5% dos brasileiros jogam jogos digitais, esses, divididos principalmente entre celulares/smartphones com 84,3%, consoles com 46% e computadores com 44,6%, lembrando que era possível marcar mais de um item na pesquisa. Os dados levantados são semelhantes aos levantados na PGB do ano passado, porém, o smartphone nunca foi tão utilizado e tão escolhido como plataforma preferida para jogar quanto esse ano, sendo escolhido por 43,6% das pessoas. Uma grande diferença em relação ao consoles e computadores, com 25,7% e 14,5% de preferência respectivamente.

Dos jogadores homens, apenas 35,4% se considera um gamer, já entre as mulheres, maioria (58,9%) entre os jogadores há 3 anos, esse número cai mais ainda, sendo apenas de 20,1%. Dentre esses que se consideram gamers, a faixa etária é bem diversificada, sendo a maioria, 35,2%, entre 25 a 34 anos de idade, 32,7% para aqueles entre 35 a 54 anos, 26% para os entre 16 a 24 anos, seguidos pelos mais velhos com mais de 54 anos e pelos mais novos abaixo de 15 anos, com 4,2% e 1,8% na mesma ordem.

 

gamers-750x469-5af1e0de1-51.jpg
Gamers ou não, eis a questão. Haha


As principais plataformas preferidas entre os jogadores, mobile, consoles e computadores, foram estudadas mais a fundo e indicaram dados interessantes. No mobile, foi revelado que a marca mais presente no bolso dos respondentes é a Samsung, com 51%, seguida por Motorola, Apple e LG, com 26,7%, 16,5% e 15,6% respectivamente. Outras marcas como Asus, Lenovo, Sony, Xiomi, Quantum, Alcatel, Nokia, Acer, entre outras, quando somadas chegaram a 29,2% das respostas.

Ainda no mobile, foi observado que a grande maioria dos brasileiros (70%) não põem a mão no bolso quando o assunto é pagar pelos jogos, e baixam apenas jogos gratuitos. Outros 9,5% pagam por um jogo de vez em quando, e apenas 2,4% tem o costume de pagar por jogos. Uma das opções dos jogos gratuitos são os com anúncios, os quais 75,5% dos brasileiros aceitam baixar, porém, acreditam que o jeito que os anúncios são postos atualmente atrapalham no jogo (82,9%), sendo que desses, 31,4% dizem atrapalhar muito. Os jogadores que escolhem não pagar, defendem a sua posição dizendo que há sempre outras opções para os títulos pagos (40%), ou que os jogos são caros (34,8%), ou ainda que tem medo de pagar e não gostar do jogo (35,9%).

 

its-a-terrible-time-to-b-4.jpg
Playstation 4 - Querido por muitos, realidade para poucos. Infelizmente


Já nos consoles, onde quase não há opções juridicamente legais de jogos gratuitos, o mercado obteve um aumento expressivo nas vendas online, apesar das compras através das lojas de varejo tradicionais ainda serem o principal meio. O brasileiro também está se relacionando melhor com os jogos online, onde o número de jogadores que costumam jogar também através da Playstation Network, ou pela Xbox Live, por exemplo, já é maioria, 51%.

Graças ao longo ciclo de vida que os consoles tem no Brasil, os das gerações anteriores tem mais representatividade, sendo o Xbox 360 ocupante de 32% das casas dos jogadores brasileiros, seguido pelo Playstation 3, com 25,6%, e pelo Playstation 2 com 23,4%. As novas gerações também são presentes, e o Playstation 4, visto na pesquisa como o videogame que oferece a melhor experiência para jogos, está em 22,2% dos lares, seguido pelo Xbox One com 14,6%, One X (4,8%), e Playstation 4 Pro (4,3%).

Já no mundo dos computadores, a disputa nas estatísticas fica entre os computadores de mesa, os desktops, e os notebooks. Dos entrevistados que jogam no computador, uma maioria significativa, 59,5%, declarou possuir um notebook. Já os que possuem desktops são 32,7%, seguidos pelos que possuem notebooks gamers, desktop gamers convencionais e desktops gamers montados, com 7,8%, 6,4% e 8% seguindo a mesma ordem.

Os jogadores optantes dos computadores levantaram as principais vantagens da plataforma, como pode ser visto na imagem abaixo, junto com a porcentagem dos que a escolheram. 


pesquisacomputador.png
De acordo com usuários, as principais vantagens dos computadores sobre as outras plataformas


Um fator surpreendente que a pesquisa apresentou é que menos da metade dos jogadores de computador costuma jogar online (45,3%), um fator inesperado, já que a plataforma, até por conta de todos os recursos oferecidos não necessariamente relacionados a jogos, facilita a conexão com a internet.

E você, qual a sua plataforma preferida? Smartphone, console ou computador?

Autor: Philipe Farias