Review | Moto Snap Gamepad

ti-classificacao.png
ti-pontos-positivos.png
 

A Motorola pode não ter sido a primeira empresa a lançar smartphones modulares, porém certamente foi a que o fez da forma mais acertada até o momento, transformando assim a linha Moto Z num sucesso, em partes graças a possibilidade de expansão de suas funcionalidades com o uso dos mais diversos tipos de módulos, os famosos Moto Snaps.

Temos tido a oportunidade de experimentar os principais módulos já lançados e desta vez tivemos a chance de testar o Moto Snap Gamepad, que tem como proposta transformar o smartphone num verdadeiro videogame portátil.

 

Design

O Moto Snap Gamepad possui um dos melhores designs entre os módulos já lançados, com grande preocupação com detalhes e com o acabamento, numa construção que evidência qualidade no trabalho desenvolvido. 

dsc-0051.jpg

Não há muito do que se falar da traseira do acessório, além da já mencionada qualidade de design, que proporciona um visual bonito, assim como excelente ergonomia na pegada, uma grande preocupação que surge quando percebemos o tamanho do produto acoplado ao Moto Z, que já é um aparelho grande. Porém o medo de ser difícil segurar se perde logo na primeira pegada, já que o Gamepad se encaixa muito bem nas mãos.

Na parte inferior do produto encontramos dois portas de entrada, uma microUSB, para carregamento da bateria exclusiva, e outra para conexão de fone de ouvido, já que alguns modelos do Moto Z não possuem tal conexão.

dsc-0041.jpg

É no posicionamento dos botões que podemos apontar uma leve falha do projeto, principalmente por conta do tamanho dos mesmos, já que pequenos e finos, posicionados colados um no outro, como é o caso dos botões superiores, acabam facilitando o acionamento incorreto dos mesmos, o que pode atrapalhar um pouco em alguns jogos. Uma pequena falha, não grave, mas que merece atenção, principalmente para pessoas com dedos mais grossos.

Embora o tamanho não atrapalhe a pegada, como dissemos acima, o mesmo não se pode dizer da portabilidade no transporte, que acaba sendo dificultado, ainda mais com o smartphone acoplado. 

dsc-0035.jpg

Se torna bem complicado leva-lo em qualquer bolso, ou mesmo em bolsas pequenas. Assim, limita-se o transporte à mão, pastas, bolsas grandes e mochilas, o que nem sempre pode ser uma opção. A preocupação em danificar os botões também se torna comum, recomendando-se o transporte em estojo, porém neste caso a situação é comum aos diversos modelos de games portáteis existentes.

 

Compatibilidade

Em termos de hardware, todos os Moto Snaps são exclusivos da linha Moto Z da Motorola, sendo que o principal acerto neste caso é a compatibilidade com todos os aparelhos da linha. Ou seja, tenha a pessoa um Moto Z, o primeiro lançado, ou o Moto Z2 Force, por exemplo, poderá utilizar o acessório sem problemas.

unnamed.png

Já no que se diz respeito a compatibilidade com jogos, a situação não é a melhor. Não são muitos os jogos compatíveis, sendo que os mesmos podem ser explorados através de um aplicativo exclusivo para o Gamepad, o Moto Game Explorer. Curiosamente, aqui temos outro problema, já que durante os testes, percebemos que diversos jogos, principalmente de tiro, que estão disponíveis no Game Explorer, apresentam graves problemas de compatibilidade, impossibilitando completamente, em alguns casos, o uso do Gamepad.

 

Conectividade

Praticidade é a palavra-chave da Motorola no desenvolvimento de seus módulos, priorizando o plug and play, ou seja, basta conectar e usar. Assim é o Gamepad, simples de instalar e usar. Basta simplesmente acopla-lo ao smartphone e pronto, nada mais é necessário, nada além de abrir os jogos compatíveis e sair jogando. Simples assim.

A conexão, assim como em todos os módulos, é extremamente fácil e segura. Basta encostar o módulo na traseira do smartphone e um imã dá conta do resto, mantendo o acessório bem preso, como se fosse parte integrante do aparelho, embora não dificulte a retirada do mesmo, que também é fácil e simples.

 

Jogabilidade

O uso na maioria dos jogos testados foi tranquilo, sendo que apenas em alguns a falha da disposição dos botões acaba atrapalhando. Porém, só quando temos um acessório como o Gamepad para jogar no celular, chegamos a um questionamento, que acaba se tornando bem pessoal: tal acessório realmente melhora a jogabilidade em jogos que já foram totalmente adaptados para serem jogados apenas com a tela touch? A resposta deste redator, apesar do módulo ser um dos mais desejados desde o seu lançamento, infelizmente, é não. Mas, como já dito acima, tal questionamento, assim como sua conclusão, é algo bem pessoal.

 

Bateria

Dois pontos bem positivos; primeiro, o Moto Snap Gamepad possui uma bateria integrada, ou seja, não depende e não consome energia extra do smartphone para funcionar.

Segundo ponto positivo; a autonomia é excelente. A Motorola promete até 8 horas de jogo sem usar a bateria do smartphone, o que não foi possível mensurar, não como fazemos com smartphones, até porque a forma de uso é bem diferente, não sendo continua, mas durante os testes chegamos a dias de uso e podemos dizer que certamente ultrapassamos a estimativa informada pela empresa.

 

ficha-tecnica-pequena.png