Autodesk apresenta novo posicionamento de marca

Quando a ideia deste site surgiu, ao definirmos seu foco, resolvemos deixar suas estacas largas, de forma que pudéssemos voltar nossas atenções para informações sobre como a tecnologia afeta nossas vidas em Tempo Integral atualmente. Foi por isso que aceitamos o convite da Autodesk para um evento onde foi apresentado o novo posicionamento da marca.

A apresentação foi conduzida por Greg Eden, vice-presidente global de marca e comunicação, que começou falando a respeito da Autodesk, “uma empresa que faz software para as pessoas que criam coisas. Se você já dirigiu um carro de alto desempenho, admirou arranha-céus imponentes, usou um smartphone, ou assistiu a um bom filme com efeitos visuais, significa que você já experimentou o que milhões de clientes da Autodesk estão fazendo com o nosso software.” 

1greg.jpg

A empresa reconhece que o mundo está em constante atualização e as tecnologias estão cada vez mais presentes em cada etapa de todo processo de criação, manufatura e concretização de projetos. Por isso a Autodesk apresenta o seu novo posicionamento de marca, com o conceito “Make Anything”.

 

Greg Eden, falando sobre esta evolução tecnológica, citou como exemplo os smartphones, que a pouco mais de 10 anos não existiam, mas hoje as pessoas não conseguem viver sem este aparelho. Outro exemplo citado foi o Uber, um serviço potencializado pela tecnologia que tem alterado a rotina das pessoas.

 

De acordo com o executivo, a empresa passou por duas eras, a da Documentação, da Otimização, e agora está na Era da Conexão, sendo que a proposta da empresa é que as pessoas, qualquer pessoa, possa fazer qualquer coisa utilizando os produtos da empresa.

 

Desde as grandes indústrias, construtoras e grandes empreendimentos, até startups e fab labs podem utilizar as soluções da empresa para criar de pequenas a grandes coisas.

 

Greg então citou alguns exemplos, como o uso de drone na construção do novo campus da Apple, a Camargo Corrêa, que utilizando ferramentas da empresa otimizou os processos de informações e planejamento em seus canteiros de obras. Ele também falou a respeito dos novos usos para tecnologias como a Realidade Virtual e Computação em Nuvem.

 

Além do já consolidado foco em design, assim como criação, a Autodesk também possui programas de desenvolvimentos de startups e estudantes, como a Autodesk Foundantion.

 

Foi apresentado então um case real de como a Autodesk está comprometida com o fomento da criatividade e inovação, um produto de inclusão social criado com um dos softwares da empresa por estudantes brasileiros com o apoio da Fundação Autodesk.

 

 

Case: TOGOTOY

 

Os estudantes universitários Giulia Pereira, estudante de Design Gráfico na UNESP, e Vitor Akamine, estudante de Engenharia Mecatrônica na USP, criaram, projetaram e desenvolveram um brinquedo que tem como objetivo integrar crianças com deficiência visual (baixa ou nenhuma visão) com crianças videntes. Batizado de TOGOTOY, o brinquedo foi modelado em 3D com a ferramenta Autodesk Fusion 360.

2togotoy.jpg

TOGO em japonês significa integração e por isso esse foi o nome escolhido para o projeto.

 

De acordo com Vitor, o uso do software de modelagem 3D da Autodesk foi essencial para transformar a ideia em um objeto real e assim dar origem ao primeiro protótipo do produto. O estudante teve contato com a ferramenta por meio de um curso dado pela própria Autodesk na sua faculdade.

 

“O Autodesk Fusion 360 é fácil de manusear e é um software revolucionário, pois permite que a gente faça qualquer coisa. Além disso, o trabalho em nuvem facilitou muito o desenvolvimento do TOGOTOY, uma vez que a integração dos arquivos é muito mais fácil”, explica o estudante que aproveitava o tempo livre entre as aulas para se dedicar ao projeto e usava sempre diferentes computadores nos laboratórios da faculdade. “Era muito prático poder trabalhar com essa flexibilidade”, afirma Vitor.

 

Atualmente, existem poucas opções de brinquedos inclusivos no mercado e a maioria é feita artesanalmente. O TOGOTOY é um dos primeiros brinquedos pensados para fabricação industrial.

 

“A Autodesk tem por objetivo que as pessoas usem suas ferramentas para criar qualquer coisa. Seja uma complexa construção de infraestrutura ou um brinquedo que conecte crianças. A nossa missão é ser um meio para tornar isso possível”, afirma Greg Eden.

4togotoy.jpg

O TOGOTOY é composto por blocos modulares de formato retangular que se conectam por meio de encaixes simples e que, ao serem ligados entre si, formam uma torre hexagonal.

 

Na superfície externa de cada bloco há três estímulos para as crianças: palavras escritas no alfabeto Braille, suas transcrições no alfabeto usual, além do símbolo correspondente da palavra - os últimos dois em alto-relevo. Somado ao forte contraste de cores entre o fundo e elementos da peça, o brinquedo permite que tanto crianças com deficiência visual (total ou parcial) quanto videntes possam brincar juntas e criar suas próprias histórias, da maneira que quiserem.

 

A dinâmica do TOGOTOY consiste na construção de uma história livre criada por meio da imaginação. Ao final da montagem, as crianças constroem uma estrutura que conta a história da maneira como elas escolheram.

 

O TOGOTOY já está na sua quinta versão de protótipo e o produto evolui a cada dia. Os estudantes estão trabalhando em parceria com o setor de inovação da Fundação Dorina Nowill para aprimorar o brinquedo. Além disso, os estudantes buscam parceria para produção em larga escala. O projeto já foi apresentado em diversos eventos no Brasil e exterior.

 

Este projeto é um exemplo do que a tecnologia é capaz de proporcionar para melhorar a qualidade de vida, neste caso, de forma inclusiva. Além disso, há a facilidade proporcionada pela nuvem, permitindo integrar uma equipe distante, permitindo que trabalhem juntos, ao mesmo tempo, mas à distância.