Review | Sony Xperia XA1

ti-classificacao.png
ti-pontos-positivos.png


A Sony possui uma marca forte no Brasil e mesmo não sendo o principal destaque no mercado nacional de smartphones, se mostra sempre presente no jogo, com lançamentos para os mais diversos segmentos. Um exemplo é a linha XA, que possui vários modelos disponíveis, como o XA1 Ultra, cujo review já publicamos aqui, o XA1 Plus e o XA1, este último o objeto desta análise.

 

Design

Por enquanto, não há muito o que falar do design do XA1, que adota o mesmo padrão de design utilizado em toda a linha X, ou seja, desenho quadrado, mas com bordas laterais arredondadas, enquanto temos bastante bordas frontais acima e abaixo da tela. O visual em si não é feio, muito pelo contrário, é muito bonito, mas algumas pessoas já demonstram cansaço com este tipo de desenho da empresa, que não mudou praticamente nada nos últimos anos. 

dsc-0071.png

Com tela de 5 polegadas, 145 x 67 x 8 mm de medidas, o aparelho possui um corpo compacto que se encaixa muito bem nas mãos, sendo muito fácil sua utilização, sem a necessidade de se fazer malabarismos por conta do tamanho.  

dsc-0067.png

Ainda em relação ao design, destaco apenas três pontos que poderiam ser repensados pela empresa em lançamentos futuros: Em primeiro lugar, a saída de áudio na parte inferior do aparelho, que dependendo da forma que seguramos o aparelho acaba sendo abafada. Em segundo lugar, a posição da câmera traseira, bem no canto superior esquerdo, um lugar onde facilmente acabamos colocando a mão ou um dedo quando seguramos o aparelho ao tirar foto e, principalmente, nas gravações de vídeos. 

dsc-0068.png

Certamente, uma coisa que faz falta hoje em dia num smartphone deste nível, é o sensor biométrico, que já é oferecido até mesmo em smartphones mais baratos.

 

Tela

O XA1 possui tela em HD 720p de 5 polegadas, com boa qualidade no geral, tanto em relação às cores, contraste e brilho, quando no ângulo de visão.

 

Câmera

A Sony é uma das principais fabricantes de módulos de câmera para smartphone do mundo, sendo assim possui expertise o suficiente para ter câmeras excelentes em seus próprios produtos. Isso é comum nos top de linha da empresa, mas infelizmente às vezes falta nos aparelhos intermediários, como é o caso do Xperia XA1, que possui uma câmera de 23MP boa, mas que falha em alguns pontos.

Algumas das principais tecnologias estão presentes, como o sensor de imagem para celular Exmor RS de 1/2,3 polegadas, autofoco híbrido, ISO6400, lente grande-angular de 23 mm e abertura f/2.0, Clear Image Zoom 5x e SteadyShot. Porém, mesmo com tudo isso, fica aquela sensação de que a câmera poderia ser melhor, como podemos ver nos exemplos abaixo.

dsc-0060.jpg

Em termos de captação de iluminação, a câmera é boa, pois esta foto foi tirada num ambiente com iluminação bem precária, e ainda assim temos uma imagem muito boa.


dsc-0075.jpg

Iluminação não é o problema neste cenário, com uma bela tarde de sol, ambiente aberto, condições perfeitas para uma boa foto, como a que temos. Aqui, o único ponto que podemos destacar, é a falta de vivacidade das cores, algo que ficará mais evidente nos próximos exemplos.


dsc-0112.jpg

A foto em si está boa, mas a falha aqui é em relação ao contraste e a saturação, que promovem um desiquilíbrio na imagem.


dsc-0161.jpg

Nesta temos os principais defeitos citados acima, falta de contraste e vivacidade das cores.


dsc-0320.jpg
dsc-0321.jpg
dsc-0322.jpg

Algumas fotos de flores, que proporcionam uma oportunidade de testar as cores, contraste e uma espécie de macrofotografia. As fotos estão boas, bem claras, mas novamente vemos as falhas em relação ao contraste e as cores.

 

O Xperia XA1 conta ainda com uma câmera frontal de 8MP, sensor imagem para celular Exmor RS de 1/4", ISO 3200, lente grande-angular de 23 mm e abertura f/2.0 e SteadyShot.

 

Sistema e Aplicativos

Equipado com o Android 7.0 Nougat o Sony Xperia XA1 apresenta um bom desempenho em relação ao software, que oferece uma boa interface e usabilidade, mesmo com as já conhecidas personalizações da marca, que são leves em comparação à outras fabricantes, tornando a navegação até agradável.

Como sempre, a Sony embarca alguns bloatware em seu aparelho, alguns úteis, outros totalmente dispensáveis. A empresa insiste em seus aplicativos proprietários de Música, Álbum e Vídeo, sendo que a galeria acaba sendo bem-vinda, principalmente para quem não curte o Google Fotos, que se tornou padrão no Android. O aplicativo Criador de Vídeo é outro que se destaca pela praticidade na criação de clipes com fotos e vídeos registradas com a câmera do produto. Já aplicativos como What's New e Xperia Lounge beiram o dispensável.

 

Armazenamento

A capacidade de armazenamento interno do Sony Xperia XA1 é de 32 GB, que podemos considerar como o mínimo aceitável num smartphone intermediário hoje em dia, quando já temos opções inclusive com 64 GB. Ajuda ainda o fato de contar com suporte à cartão microSD de até 256 GB.

 

Desempenho

O Desempenho no geral é bom, tanto na execução de aplicativos quanto com alguns jogos que não exigem demais. Porém, vez ou outra sentimos alguns lags, o sistema trava ou simplesmente para de responder. Não é sempre, mas quando acontece a situação é incomoda. É possível sentir uma certa limitação do processador octa-core de 64 bits MediaTek Helio P20 (Quad-core de 2,3 GHzx + Quad-core de 1,6 GHz), que parece não ter sido muito bem otimizado para lidar com todo o conjunto computacional, mesmo em conjunto com 3 GB de RAM.

Durante a execução de alguns aplicativos, principalmente jogos, mesmo não tão pesados, em alguns momentos sentíamos uma certa lentidão.

 

 

Bateria

Bateria é um fator complicado nos smartphones hoje em dia, pois quando mais precisamos, menos parece que as fabricantes conseguem entregar, por mais que as campanhas de marketing tentem nos convencer do contrário. 

ilustracao-materia-3x1.png

O Sony Xperia XA1 possui uma bateria que podemos considerar ok, ou seja, não é ruim, mas não se pode dizer que é bom, simplesmente está na média. A autonomia de bateria depende muito do perfil de cada usuário, podendo assim ser superior ou mesmo inferior aos nossos testes, ainda que os façamos na prática, usando o aparelho no dia a dia.

ilustracao-materia-3x-19.png

O máximo que conseguimos foi aproximadamente 24 horas de duração, mas considerando aqui uma virada de dia, ou seja, um período do tempo que o smartphone permaneceu em stand-by até a manhã seguinte. 

ilustracao-materia-3x2.png

Considerando um uso mais contínuo, temos uma média de 10 horas. Confira nas imagens abaixo o registro das telas de uso de bateria durante os testes, mostrando um pouco do perfil de uso em cada dia, como tempo de tela, sinais e aplicativos mais utilizados.


ficha-tecnica-xa1.png