Com câmera nada frágil, Vivo Nex S começa a chegar em outros países

Tendo sido lançado em duas variantes, o Nex S e o Nex A, a linha Nex da Vivo carrega consigo além da responsabilidade de ser a aposta da companhia para o mercado de topos de linha e intermediários premium, o peso de ser um dos percussores da indústria para eliminar completamente o notch – aquele entalhe que abriga os sensores e “atrapalha” a visualização completa da tela.

Os dispositivos chegaram com especificações técnicas robustas, não ficando atrás de nenhum aparelho lançado no mesmo período e trouxeram novidades que vão além do aproveitamento de tela gigantesco. Com um sensor biométrico localizado sob a tela, no caso do Nex S, e uma câmera “saltitante”, os smartphones chamam a atenção dos entusiastas de tecnologia ao redor do mundo e claro, de vários consumidores. 

vivo-nex-aa-v2-29-840x473.jpg
Imagem: Android Authority

Com a promessa inicial de serem comercializados apenas no mercado chinês, a Vivo parece ter mudado de ideia e resolveu levar os aparelhos para outras partes do mundo, mas calma, infelizmente o Brasil ainda não está incluso. Estando disponível para venda na China e na Índia, o Vivo Nex S acabou de desembarcar em Taiwan por NT$ 21.990, o que convertido para o real brasileiro da em torno de R$ 2.670 reais, sem impostos e taxas.

O aparelho chega no país, que ainda é considerado parte da republica da China, em sua variante mais potente, com Snapdragon 845, 8 GB de memória RAM e armazenamento interno de sobra, com 128 GB ou 256 GB, sendo que pelo valor citado o cliente taiwanês poderá levar a versão com menos armazenamento.

Por lá, o novo aparelho poderá ser adquirido em pré-venda até o dia 30 de julho, segunda-feira da semana que vem. Para os consumidores que estavam esperando o mesmo aproveitamento de tela com um hardware um pouco menos potente e o preço mais em conta, o Nex A, que traz consigo um Snapdragon 710 e não conta com sensor biométrico na tela, não deve desembarcar no mercado do país.

Câmera resistente 

E se você acha que a câmera “saltitante” dos aparelhos é muito frágil e quebraria rapidinho na sua mão, confira a seguir um teste de resistência produzido, aparentemente, pela própria companhia para provar a durabilidade do componente.

No vídeo em questão, oito unidades do dispositivo são dispostas em um círculo com as suas câmeras para fora. Uma bailarina, com 50 Kg, é chamada para dançar em cima de um vidro de 40 Kg que está apoiado unicamente nas câmeras dos aparelhos. A medida que a artista desenvolve a dança, cada smartphone chega a aguentar um peso de 17,5 Kg sobre a sua peça de câmera frontal.   

Autor: Philipe Farias

Fonte: Gizmochina