Samsung e LG adotam estratégia e resolvem “atirar” para todos os lados

Aparentemente focadas em adotar uma estratégia contrária ao conceito “menos é mais”, Samsung e LG parecem estar decididas a anunciar o máximo de smartphones possíveis no ano de 2018 com o intuito de aumentar suas receitas, afirma fonte.

Descartando os modelos voltados para certos mercados específicos, Samsung e LG lançaram no primeiro semestre desse ano, respectivamente, 9 e 8 novos smartphones. O que é bastante, mas ainda fica atrás dos 11 aparelhos anunciados pelas duas empresas nos últimos dois anos (2016 e 2017).

A estratégia das empresas é semelhante a um tiro de espingarda, onde as balas se fragmentam e acabam cobrindo uma área maior do alvo. No caso dos smartphones, a sequência de lançamentos é como se fosse o tiro, mas cada parte da bala é destinada a atingir um ponto especifico, que nesse caso são os públicos. 

samsung-galaxy-s6-edge-v-20.jpg
Imagem: Android Authority

Atendendo esses públicos com aparelhos de entrada até dispositivos topo de linha, ambas lutam contra a já esperada queda do mercado de smartphones, que apresentou um declínio de 3% nas vendas globais para o primeiro trimestre de 2018, quando comparado ao mesmo período do ano passado.

De acordo com dados da Strategy Analytics, empresa que analisa diversos mercados, a Samsung obteve uma queda na porcentagem de vendas global de smartphones no primeiro quarto de 2018, saindo de 22,7% para 22,6%, enquanto a LG viu a sua porcentagem baixar para 3,3% no mesmo período.

Outras empresas, no entanto, observaram seus números de participação global de vendas crescerem. Como é o caso da Apple, que saiu de 14,4% e foi para 15,1%, da Huawei, que ganhou 2% e chegou a 11,4%, e da Xiaomi, que dobrou sua participação e chegou a 8,2%.

huawei-p20-and-p20-pro-5-81.jpg
Imagem: Cnet

As empresas chinesas ganharam bastante destaque graças ao fato dos seus smartphones apresentarem na maioria das vezes mais recursos, especificações técnicas melhores e um preço mais acessível. Enquanto o P20 da Huawei apresenta um hardware topo de linha e diversos recursos de IA, por exemplo, o Galaxy S9 traz um hardware tão poderoso quanto, mas fica devendo no aspecto de inteligência artificial – o que deixa a Samsung em apuros, uma vez que o P20 é mais barato.

A Huawei teve um excelente ano até agora e de acordo com seus próprios dados, mais de 6 milhões de unidades do P20 foram vendidas, representando um aumento de 81% nas vendas da empresa quando comparado ao antecessor P10. A companhia ainda conseguiu entrar com sucesso em mercados difíceis, como o japonês, e a expectativa é encarar a concorrência de frente, entrando no mercado sul-coreano.

Com tais números, há de se questionar se Samsung e LG estão “jogando” certo aplicando essa estratégia de “quanto mais melhor” em um momento tão delicado do mercado. Será que lançar o maior número de aparelhos é realmente o melhor a se fazer? O futuro dirá.

 

Autor: Philipe Farias

Fonte: Digitimes