Galaxy Note 9: capinha revela como Samsung irá resolver o problema do Note 8

Com um design atraente e um hardware surpreendente, o Galaxy Note 8 é sem dúvida um dos melhores smartphones da atualidade. Mas não é porque o aparelho é recheado de qualidades que devemos esquecer os seus problemas, afinal temos que dar a César o que é de César.

Com essa tendência muito bem-vinda das telas esticadas e de proporção 18:9, os painéis frontais dos aparelhos ficaram sem espaço para outras coisas e o sensor biométrico acabou, em muitas ocasiões, pulando para a parte de trás dos smartphones, ficando geralmente centralizados e abaixo da câmera. Em defesa aos fabricantes, a “nova” posição do sensor é muito ergonômica e permite desbloqueios rápidos e precisos.

O grande problema surge quando uma empresa tenta reinventar a roda e decide aparentemente sacrificar a ergonomia pelo design, e isso foi o que aconteceu com a Samsung na sua oitava geração de smartphones com o Galaxy S8, o S8+ e o Note 8. A empresa resolveu colocar o sensor biométrico ao lado da câmera e o resultado foi desastroso: os usuários necessitavam de um tempo grande de aprendizado e constantemente acabavam manchando a lente das câmeras com seus dedos.

Porém a Samsung mostrou que ouve o público e apresentou para o mundo no início desse ano o novíssimo Galaxy S9, smartphone topo de linha da empresa e que finalmente trouxe o sensor biométrico abaixo de sua câmera dupla vertical. Nada de dedos na câmera para desbloquear!

Agora os holofotes do S9 apagaram e estão esperando pelo anúncio do novo Galaxy Note 9 nos próximos meses para reacender. Era esperado que o novo aparelho mantivesse a linha de design vista em todos os lançamentos recentes da empresa, com uma câmera vertical e um sensor biométrico localizado logo abaixo, mas uma foto recente vazada de um suposto acessório para o novo aparelho mostrou o contrário.

note-9-fingerprint-batte-65.png
Foto da suposta capinha do novo Galaxy Note 9 - Imagem: @UniverseIce no Twitter


A suposta capa do novo aparelho traz um recorte no formato de um “T” achatado, o que mostra que a Samsung irá continuar a dispor as lentes da câmera do smartphone no sentido horizontal, mas que provavelmente moverá o sensor biométrico para baixo delas acabando hipoteticamente com o problema visto na última geração.

Mas então surge a dúvida: porque a Samsung sacrificaria o seu padrão de design visto em todos os lançamentos recentes da marca? – Vou te dar uma breve dica através da imagem abaixo.

layer-5.png
Esquema mostrando como seria o espaço da bateria em cada orientação - Imagem: Sam Mobile


No esquema acima você pode visualizar como se fosse a traseira do aparelho. Note o tamanho do retângulo que tem inscrito os caracteres sino-coreanos: ele representa a bateria do smartphone. Note como utilizar uma distribuição vertical resultaria em uma bateria muito menor.

Tendo em vista o tamanho da tela e os componentes internos do aparelho, escolher sacrificar a bateria, que provavelmente terá entre 3.850 mAh e 4.000 mAh no Note 9, seria um verdadeiro tiro no pé. E antes que surja a pergunta do porque não utilizar aquela lateral ali dando bobeira, lembre-se que a linha Note ainda vem com uma Stylus e ela ocupa um grande espaço nesse Tetris de componentes internos.

E você, o que achou da solução da Samsung para resolver o problema do sensor biométrico e ao mesmo tempo trazer uma bateria grande no novo Galaxy Note 9?

Autor: Philipe Farias

Fonte: Sam Mobile