Caso bendgate ressurge e Apple pode ter reputação manchada

A Apple pode ter acabado de manchar muito a sua reputação, isso, porque de acordo com um documento interno da empresa revelado pela juíza Lucy Koh, a Apple sempre soube que o iPhone 6 e o 6s Plus estavam mais aptos a dobrar do que os modelos anteriores. O documento em questão faz parte de um processo corrente que diz respeito a uma falha no touchscreen dos aparelhos graças ao “dobramento” de alguns iPhones.

O documento em questão exibe que de acordo com testes internos, o iPhone 6 tinha 3,3 mais chances de dobrar em relação ao iPhone 5s, e o iPhone 6 Plus, 7,2. Um número nada discreto.

Para você que não está entendendo ou não lembra do caso, vamos voltar para o ano de 2014. Nesse ano a Apple havia acabado de lançar os iPhones 6 e 6 Plus, porém, apesar da excitação dos seus clientes com os novos aparelhos, os mesmos estavam apresentando um sério problema: estavam entortando nos bolsos de seus usuários.

O caso na época ficou conhecido na mídia como “bendgate” e a acusação a empresa era de que graças ao péssimo design interno aplicado, os smartphones não tinham resistência e acabavam dobrando. A Apple, na época, disse que esses casos eram “extremamente raros” e até mesmo convidou pessoas a conhecerem seus rigorosos testes de produção.

O problema evoluiu e alguns usuários começaram a se queixar de problemas graves no touch de suas telas. Uma das teorias que surgiu foi que tais problemas eram graças ao fato dos aparelhos estarem entortando, e como ao entortar não apenas o exterior dos aparelhos era afetado, uma coisa levava a outra. A Apple mais uma vez se isentou e disse que esses problemas eram sintomas de aparelhos que caiam muitas vezes em superfícies duras.

Foi noticiado no mesmo período que a Apple estava recebendo alguns processos de usuários por conta do problema, mas logo a poeira baixou e a mídia foi se esquecendo aos poucos. Até agora. Isso, porque de acordo com o documento já citado, a Apple sabia do problema dos aparelhos e mesmo assim se isentou.

E como se só o documento não fosse suficiente, Koh também observou mudanças no design dos iPhone 6 e 6 Plus no ano de 2016, quando a Apple adicionou mais epóxi, um tipo de plástico que enrijece quando se mistura com um agente catalisador, na região da placa que seria responsável pelos funcionamento do touch, e que era também a região onde os smartphones costumavam dobrar. Quase um atestado de culpa.

A Apple não emitiu nenhum comunicado oficial sobre o caso.

Logo abaixo você pode conferir um vídeo da época do Unboxing Therapy (em inglês) comprovando que o iPhone 6 Plus realmente entortava quando exposto a pouca pressão.


Autor: Philipe Farias

Fonte: The Verge