Standard A1- performance para as aplicações móveis

Por: Alexandre Jannoni, Country Manager da Western Digital no Brasil

 

Atualmente há mais de 2,6 bilhões de usuários de smartphones a nível global, e se espera que até 2020, este número cresça para 6,1 bilhões. Com este aumento, também sobe a exigência por parte dos usuários que demandam mais e melhor rendimento de seus dispositivos.

Segundo uma pesquisa realizada pela Western Digital, 50% dos usuários de smartphones têm problemas para carregar e abrir seus aplicativos e querem melhorá-los. Isto porque os dados que os consumidores capturam hoje são mais avançados que os dos anos anteriores. Como os arquivos são maiores, há a necessidade de uma maior capacidade de armazenamento.

A geração de Millennials, por exemplo, usa seus smartphones para tudo: fazem vídeos em Full HD e fotos em alta resolução, carregam em seus celulares muitas músicas, vídeos e filmes, e não querem se preocupar com memória. Além disso, um estudo detectou que as pessoas cada vez mais fazem download de aplicativos. Nos Estados Unidos, por exemplo, só em 2017, foram baixados 28% mais aplicativos (mais de 37,3 bilhões) em comparação ao ano anterior (cerca de 29 bilhões).

O tamanho médio atual dos arquivos de aplicativos móveis é de aproximadamente 38MB para iOS e 15MB para Android. Sendo os aplicativos de fotos e vídeos são as mais populares atualmente:

 Instagram, mais de 80 milhões de imagens carregadas diariamente

Snapchat, mais de 10 milhões de vídeos visualizados diariamente

Facebook, mais de 100 milhões de horas de vídeo visualizadas na rede social diariamente, com mais de 8 milhões de visualizações.       

Hoje, novas versões de sistemas operacionais móveis, como Android Marshmallow, Nougat e Oreo, detectaram essa necessidade e agora permitem que o armazenamento na memória externa seja tratado como uma memória integrada. Esta nova classe de armazenamento expansível e adotável requer um novo nível de desempenho em memórias microSD. Para isso, a SD Association (SDA) lançou sua especificação Application Performance Class 1, conhecida como A1, que possui um melhor desempenho de leitura/gravação e permite resolver possíveis problemas que um usuário pode ter ao abrir um aplicativo.

Os cartões de memória que usam A1, implementados em bilhões de smartphones e tablets a nível global, ganharam a aceitação de consumidores em todo o mundo por sua confiabilidade, compatibilidade com versões anteriores e alta interoperabilidade. O seu desempenho aprimorado proporciona aos consumidores melhorias de velocidade e capacidade no armazenamento de dados pessoais. Ele também permite que dispositivos móveis abram rapidamente aplicativos como mapas de navegação, música, gráficos na tela etc. Além disso, por meio de cartões microSDXC com A1, os usuários de dispositivos móveis Android podem adicionar centenas de GB de armazenamento para aplicativos e outros dados que, no passado, teriam consumido completamente a capacidade interna do dispositivo.

 

Projeções de mercado

O mercado global de cartões de memória deverá atingir mais de US$ 11 bilhões em 2020, dos quais os cartões micro SD serão o maior segmento até 2022. O crescimento do mercado de SD é baseado no melhor desempenho tecnológico e a existência de conteúdo multimídia rico.

Por outro lado, no futuro esperamos ainda mais demanda por melhor desempenho em alguns produtos e aplicações. Portanto, o SDA lançou sua especificação Application Performance Class 2 (A2), projetada para ler dados aleatoriamente de 4.000 IOPS e escrever dados aleatoriamente de 2,000 IOPS. Esta especificação permite carregamento e inicialização de aplicativos que requerem muita memória ainda mais rápidos em cartões microSDs habilitados para A2, para que os consumidores e usuários industriais tenham melhores opções para armazenamento removível e ainda maior desempenho em seus dispositivos móveis.


Fonte: SanDisk